Solicite um Orçamento

Saiba como garantir a segurança da informação na área da saúde

A área da saúde está entre os segmentos de atuação que mais lida com os dados pessoais de terceiros. Clínicas e hospitais atendem dezenas, às vezes centenas, de pacientes por dia em suas unidades — e cada um deles tem a própria ficha e diversos dados incluídos nelas. Considerando que estes locais coletam e guardam tantos dados assim, é essencial garantir a segurança da informação na área da saúde.

Porém, nós sabemos como isso pode não ser muito fácil, especialmente com a quantidade de dados envolvida no processo. Foi pensando nisso que nós preparamos este conteúdo. A sequência do texto abaixo lista e explica 3 dicas para garantir a segurança da informação na área da saúde e, por fim, ainda mostra um pouco da relação deste setor com a LGPD.

Continue a leitura e confira!

3 dicas para garantir a segurança da informação na área da saúde

1. Ter uma Política de Segurança da Informação

A primeira dica para garantir a segurança da informação na área da saúde é ter uma ótima Política de Segurança da Informação. Este tipo de política nada mais é que um conjunto de ações definido e aplicado pela própria empresa para auxiliar a proteção dos dados e todos os pequenos passos que fazem parte do processo.

É somente tendo algo muito bem definido que este “algo” pode ser posto em prática — aqui, a segurança dos dados. Se você quiser informações mais detalhadas a respeito do conceito de Política de Segurança da Informação, a Acervo tem um texto inteiramente dedicado ao assunto. Você pode conferi-lo através deste link.

2. Contar com equipamentos de alta qualidade

Atualmente, clínicas e hospitais de ponta já utilizam equipamentos altamente tecnológicos e até softwares de gestão que se integram diretamente com estes equipamentos. E isso é um ponto fundamental para a segurança da informação na área da saúde. Tome como exemplo algo bem básico.

Se os computadores do estabelecimento não forem muito bons (antigos e de configurações obsoletas, por exemplo), sempre existe a chance de que uma pane geral acometa o espaço e traga problemas enormes, incluindo até mesmo a perda de dados importantes, trazendo prejuízos para a organização e para os pacientes.

3. Terceirizar a gestão documental

Por fim, caso o investimento em bons equipamentos, além de todo o processo de gestão da informação, seja muito caro e complicado, sempre existe a possibilidade de terceirizar todas as ações que envolvem a gestão documental.

Dessa forma, eles não ficam dentro da empresa, mas sim sob a responsabilidade de outra organização — especializada no assunto. Com isso, os riscos de perda e extravio diminuem drasticamente e, assim, aumenta-se a segurança da informação na área da saúde.

A relação da área da saúde com a LGPD

Garantir a segurança da informação na área da saúde sempre foi algo importante — porém, agora, é mais ainda. Isso porque a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) está para entrar em vigor em 2021. Com ela, muitos fatores relacionados à coleta e retenção de informações de terceiros irão mudar.

Falando especificamente sobre a relação da LGPD com a gestão documental, a Acervo tem mais um texto melhor direcionado. Confira-o aqui.


E agora, já sabe como garantir a segurança da informação na área da saúde? Caso queira seguir a última dica e terceirizar a gestão documental para aumentar a segurança dos seus dados, entre em contato com a Acervo! Nós temos mais de 25 anos de experiência e somos a melhor opção para trazer segurança para você e sua clínica ou hospital!

Gostou do texto? Se quiser receber mais conteúdo, siga a Acervo no Facebook!

Calculadora de Benefícios

Calcule Agora

Fale com um Especialista

Tire suas Dúvidas

Desenvolvido e Otimizado por WEBI