Solicite um Orçamento

Linha do tempo: do analógico ao digital

Trabalhar com arquivos compartilhados, sem o risco de perdê-los, em qualquer canto desse mundo e com uma capacidade de armazenamento alta, até pouco tempo atrás era algo inimaginável de se pensar. Entretanto, a tecnologia avança dia após dia, e passamos do famoso disquete, CD’s, cartões de memória, pendrives até chegarmos ao ápice do armazenamento de documentos: a nuvem.

Conheça a história do analógico ao digital


 
Tudo começou no ano de 1725 com o Cartão Perfurado. Eles foram os precursores da memória de armazenamento usada nos computadores. 
 
No início de 1947 mais um passo foi dado, e assim surgiu o Tubo de Williams. Ele foi o primeiro dispositivo digital de memória de acesso aleatório, e representou um grande passo nos armazenamentos, sendo um sucesso nos computadores antigos.
 
No ano de 1932, a conhecida Drum Memory (Memória de Tambor) era inventada na Áustria por Gustav Tauschek, porém essa preciosidade só foi utilizada nas décadas de 1959 e 1960.
 
Em 1963 uma fita magnética para gravação de áudio foi lançada, era a fita cassete. A ideia inicial foi de usá-las como forma de gravação de dados, porém devido ao seu valor era mais viável utilizar o disquete para armazenamento de dados, sendo ele criado na mesma época.
 
Muito famoso por quem viveu nos anos de 1980/1990, são os conhecidos Disquetes. Eles tinham uma capacidade de 720 kb até 5.76 MB.
O fato mais significativo nessa linha do tempo da evolução de armazenamento de arquivos, é de que o disquete foi o primeiro dispositivo vendido em massa.
 
Nos anos 90, a tecnologia dava grandes avanços com produtos confiáveis que não permitiam a desmagnetização tão facilmente, nem riscos por conta de poeira, umidade e quaisquer outros danos. Surgia o CD-R (Compact Disc – Recordable). Nesses CD’s era possível gravar músicas e dados documentais.
 
Pouco tempo depois do surgimento dos CD’s, uma unidade de armazenamento mais compacta foi criada, eram os DiskOnKey da IBM, a primeira unidade de armazenamento flash para o mercado de consumo.
 
Pensando na praticidade, os cartões SD foram criados nos anos 2000. Eles são pequenos cartões que servem de armazenamento de fotos, áudios e documentos em diversos dispositivos.
 
Por fim, e não menos importante, é chegada a Era onde não existe mais nenhum dispositivo ou equipamento físico, apenas online. É a conhecida – e amada – Nuvem.
 
O armazenamento de dados nesse serviço vem conquistando o mundo, pois você pode utilizá-lo a qualquer hora e não precisa instalar programas, basta que você tenha acesso a internet, e vem daí a alusão à nuvem.


O principal benefício é ser barato, seguro e com um espaço infinito ao usuário. Nós da Acervo, estamos há 24 anos no mercado e passamos pela fase analógica até chegar a Era digital atual, sempre levando a qualidade de um bom serviço e a preocupação em tornar a sua vida mais prática e segura quando se trata de arquivos de documentos. Conte conosco!

Calculadora de Benefícios

Calcule Agora

Fale com um Especialista

Tire suas Dúvidas

Desenvolvido e Otimizado por WEBI