Solicite um Orçamento

Como prevenir o COVID-19 em arquivos, bibliotecas e centros de documentação

Nós já estamos há quase um ano em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus. Muitos aspectos de nossas vidas mudaram para se adaptar à situação — e quando consideramos o processo delicado que a preservação de documentos é, faz sentido que existam cuidados específicos tanto para prevenir o COVID-19 em funcionários quanto para, ao mesmo tempo, não prejudicar o armazenamento e a preservação dos arquivos.

Afinal, mesmo que a saúde seja a prioridade, as informações precisam continuar muito bem protegidas, certo? Foi pensando nisso que nós trouxemos um guia com as principais recomendações para prevenir o COVID-19 em arquivos, bibliotecas, centros de documentação, enfim; instituições de memória no geral. Com elas, é possível cuidar da saúde ao mesmo tempo em que se preserva dados importantes.

Continue a leitura abaixo e confira!

Recomendações para prevenir o COVID-19 em arquivos, bibliotecas e centros de documentação

Saúde dos profissionais e manuseio da documentação

Antes de mostrarmos medidas específicas relacionadas ao manuseio de documentos, é necessário relembrar que o primeiro passo sempre é seguir as recomendações da Organização Mundial da Saúde. O distanciamento, o uso de máscaras e a utilização constante de álcool em gel 70% para higienizar as mãos é imprescindível.

Quanto aos documentos em si, algumas orientações específicas devem ser seguidas. Sempre que for manusear os documentos, esteja com as mãos limpas ou com luvas. Para procedimentos de higienização, utilize apenas máscaras N95 PFF2. Além disso, apoiar os cotovelos sobre os documentos e usar saliva para virar suas páginas estão estritamente proibidos.

Por fim, é preciso ter um cuidado especial em relação à ventilação do espaço. O indicado pela OMS é que os ambientes estejam sempre abertos, para que o ar circule. No entanto, isso pode ser prejudicial para os documentos, visto que infestação provocada por inseto, acúmulo de resíduos de poeira e aumento da umidade relativa do ar são possibilidades.

A melhor solução, equilibrando prevenir o COVID-19 e preservar os arquivos, é ventilar o ambiente com o uso de ventiladores, realizando a técnica de ventilação cruzada.

EPIs

Falando em EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), também é essencial seguir a OMS. No entanto, aqui temos alguns equipamentos mais específicos. As luvas e as máscara, já citados, não são os únicos. Deve-se também usar toucas, óculos (preferencialmente com vedação periférica), jaleco (preferencialmente de manga longa) e viseira facial (tipo face shield).

Sempre que for manusear os documentos, os profissionais responsáveis deve estar usando todos esses EPIs. Além disso, eles precisam ter em mente que, a partir do momento em que os EPIs são colocados, é de extrema importância evitar tocar superfícies diversas, além do próprio rosto e outras partes do corpo. Tudo isso pode infectar os materiais.

A última orientação sobre os EPIs diz respeito à higienização. Sempre que reutilizáveis forem utilizados, eles devem ser devidamente lavados antes que sejam usados novamente. Os descartáveis, como o próprio nome sugere, devem ser descartados imediatamente após o uso.

Confira um documento completo!

Todas essas informações que trouxemos — e muitas outras — estão presentes em um documento elaborado e divulgado pelo Arquivo Central da UNIRIO. Elaborado pela arquivista responsável pela Supervisão de Processamento e Preservação do Acervo da UNIRIO, Thayane Vicente Vam de Berg, ele traz um conteúdo indispensável em meio aos tempos que vivemos.

O documento, na íntegra, pode ser conferido através deste link.


E você, já sabia como prevenir o COVID-19 em instituições de memórias ao mesmo tempo em que mantém a integridade dos documentos? Caso tenha gostado do texto e queira continuar recebendo o nosso conteúdo, não deixe de seguir a Acervo no Facebook e no Instagram!

Calculadora de Benefícios

Calcule Agora

Fale com um Especialista

Tire suas Dúvidas

Desenvolvido e Otimizado por WEBI